Jovem Pan: Temor pela empresa chinesa Evergrande faz Bolsa cair 2,33% e dólar chega a 5,33

O risco de calote da gigante imobiliária chinesa Evergrande derrubou bolsas no mundo inteiro nesta segunda, e a Ibovespa seguiu a tendência: a Bolsa brasileira caiu 2,33% nesta segunda, com o total de 108.843,74 pontos. Pela mesma razão, o dólar aumentou 0,93, fechando em 5,3312 – no pior momento do dia, a moeda americana chegou a valer 5,3772. Outra razão para a situação é que o mercado também espera pela reunião de política monetária dos Estados Unidos, na próxima quarta-feira, 22, mesmo dia em que o Copom se reúne e define a nova taxa de juros Selic no Brasil.

Outras Bolsas ao redor do mundo sentiram efeitos parecidos: em Nova York, o índice Dow Jones fechou em queda de 1,78%, o S&P 500, de 1,70% e Nasdaq, de 2,40%. Na Europa, Londres fechou em queda de 0,79%, Frankfurt perdeu 2,31% e Paris, 1,74%. A Bolsa de Hong Kong fechou em baixa de 3,3% sob efeito da Evergrande, enquanto os mercados acionários da China, do Japão, da Coreia do Sul e de Taiwan não operaram em função de feriados.

A Evergrande é uma das grandes empresas imobiliárias da China e atravessa um período turbulento, com alto nível de débitos e demanda menor que o esperado – até já avisou credores que não conseguirá pagar os juros das dívidas com vencimento nesta segunda. O principal medo dos investidores é que a construtora venha a colapsar e contamine outros setores da segunda maior economia mundial, gerando um choque nas Bolsas do mundo inteiro.

Conteúdo Jovem Pan News – Leia mais no link Read More