Jovem Pan: Vacinação reduz em 88% mortes de pessoas com mais de 70 anos no Brasil, diz governo de SP

O governo de São Paulo afirmou nesta quarta-feira, 15, que a vacinação contra a Covid-19 reduziu em 88% mortes de pessoas com mais de 70 anos no Brasil. Segundo a gestão estadual, os números fazem parte de um levantamento reunido a partir de dados do Sivep-Gripe (Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe) do Ministério da Saúde. O sistema mostra que a média semanal de mortes de pessoas com mais de 70 anos pela doença no Brasil caiu de 1.316 por dia em 28 de março para 164 em 28 de agosto. O governo do Estado defende que CoronaVac teve papel fundamental no índice, uma vez que oito em cada 10 idosos tomaram as duas doses do imunizante em todo o país. Durante a coletiva de imprensa, a médica dos Hospital das Clínicas, Ho Yeh Li, enfatizou a importância da vacina contra a Covid-19 na faixa etária e a necessidade de uma terceira dose. “Nessas últimas duas semanas, voltamos a observar internação de pessoas idosas vacinadas a mais de seis meses. Por isso eu queria aproveitar, fazer quase um apelo a todos, que, quando chegar a sua vez, toma essa vacina”, disse Ho Yeh Li. A gestão estadual ainda informou que atingiu 100% de cobertura vacinal do público com mais de 65 anos. Na faixa de 60 a 64 o percentual foi de 93,5%, acima da meta definida da campanha, que era de ao menos 90% dos públicos-alvo.

O Estado de São Paulo ultrapassou a marca de 58 milhões de doses aplicadas, sendo quase 36 milhões de primeiras doses e 20 milhões de segundas. Assim, 97,38% dos paulistanos com mais de 18 anos receberam pelo menos uma dose e 61,80% estão com o esquema vacinal completo. Receberam a dose adicional 112.746 idosos e imunossuprimidos. Nesta quarta, a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva está em 32,86% no Estado e de 38,65% na Grande São Paulo. São 2.565 pessoas internadas em leitos de UTI e 2.805 em leitos de enfermaria. Em comparação com a semana epidemiológica anterior, a quantidade de casos caiu 70,5%, o número de internações um leve incremento de 0,3% e o número de óbitos teve queda de 34,7%. “O leve incremento no número de internações tem como justificativa uma desmobilização importantes do número de leitos. Nós desmobilizamos para que pudéssemos acolher e dar assistência a outras doenças. Por isso peço que se atentem aos números absolutos”, disse o secretário da Saúde do Estado de São Paulo, Jean Gorinchteyn.

Conteúdo Jovem Pan News – Leia mais no link Read More