Rio: depois de recurso negado, Garotinho não será candidato a governo

O ex-governador Anthony Garotinho não concorrerá mais ao governo do Estado do Rio de Janeiro nas eleições de 2022. A retirada da pré-candidatura do político foi uma decisão do partido União Brasil anunciada hoje (19), na capital carioca. Garotinho fez uma live para comunicar que a direção do União Brasil decidiu pelo apoio a outro candidato. “Eu não serei candidato a governador”.

A decisão vem dias depois de o colegiado do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-RJ) rejeitar, por unanimidade, na sessão plenária, recurso do ex-governador nos autos do processo por compra de votos nas eleições municipais de 2016. A decisão mantém a condenação do político a 13 anos e nove meses de prisão e multa. Pela legislação eleitoral, a condenação criminal em segunda instância torna o réu inelegível nos oito anos seguintes ao da condenação.

Em março do ano passado, o colegiado do TRE/RJ condenou Garotinho, por unanimidade, pelos crimes de corrupção eleitoral, associação criminosa, supressão de documento público e coação no curso do processo. A partir da Operação Chequinho, a Promotoria Eleitoral em Campos dos Goytacazes tinha denunciado o ex-governador por usar irregularmente o programa social Cheque Cidadão, da prefeitura da cidade fluminense, para cooptar votos para seu grupo político. Naquele ano eleitoral, a prefeita era a esposa do réu, Rosinha Matheus, e Garotinho era o secretário municipal de Governo. Segundo a Justiça, o esquema concedia o benefício, voltado a famílias de baixa renda, em troca do compromisso de votar nos candidatos indicados.

Apoio

O União Brasil vai apoiar o atual governador Cláudio Castro (PL), candidato à reeleição. Garotinho decidirá até a próxima sexta-feira (22) se será candidato a outro cargo ou não. Para tomar a decisão, terá conversas antes com seu grupo político.

Publicação Agência Brasil – Read More